quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

Anarquistas!

A luta de classe criada pela escravidão de trabalhadores e suas aspirações à liberdade geraram, na opressão, a idéia do anarquismo: a idéia da negação total a um sistema social baseado nos princípios de classes de um Estado, e sua substituição por uma sociedade livre não-estatal de trabalhadores sob gestão própria.
Portanto, o anarquismo não se origina de reflexões abstratas nem de um intelectual ou filosofo, mas sim da luta direta de trabalhadores contra o capitalismo, das carências e necessidades dos trabalhadores, das suas aspirações à liberdade e igualdade, aspirações que se tornam particularmente vivas no melhor período heróico da vida e luta das massas trabalhadoras.
Os notáveis pensadores anarquistas, Bakunin, Kropotkin e outros, não inventaram a idéia de anarquismo, mas, tendo encontrado este nas massas, simplesmente ajudaram, com a força de seu pensamento e conhecimento, a especificá-lo e propaga-lo.
O anarquismo não é o resultado de esforços particulares, nem o objeto de pesquisas individuais.
De igual modo, o anarquismo não é o produto de aspirações humanitárias. Não existe uma humanidade única. Qualquer tentativa de fazer do anarquismo um atributo de toda humanidade atual, de atribuir a ele um caráter humanitário geral seria uma mentira social e histórica, que levaria, inevitavelmente, à justificação do status quo e à uma nova exploração.
O anarquismo é em geral humanitário somente no sentido de que as idéias de massas tendem a melhorar as vidas de todos os homens, e que o destino da humanidade de hoje e de amanhã é inseparável da exploração dos trabalhadores. Se as massas trabalhadoras forem vitoriosas, toda humanidade renascerá; caso contrário, violência, exploração, escravidão e opressão reinarão no mundo como antes.
O nascimento, o florescimento, e a realização de idéias anarquistas têm suas raízes e na luta das massas trabalhadoras e estão inseparavelmente ligadas ao seu destino.
O anarquismo quer transformar a atual sociedade capitalista burguesa em uma sociedade que assegure ao trabalhador os produtos de seus esforços, sua liberdade, independência, e igualdade política e social.
MAKHNO, Nestor. Anarquia & Organização:Plataforma de organização e outros escritos. Luta Libertária. São Paulo

_____________

Créditos da postagem - Moisés

Nenhum comentário: